Em isolamento ou não, prepare-se para os “eSports”

mar 31, 2020, 21:48 by Alejandro Smith
À medida que o mundo responde à pandemia da COVID-19, a saúde e a segurança da população em todo o mundo são a prioridade em nossas mentes.

À medida que o mundo responde à pandemia da COVID-19, a saúde e a segurança da população em todo o mundo são a prioridade em nossas mentes. E enquanto vemos mudanças na maneira como as pessoas se conectam virtualmente nesses momentos de isolamento social estratégico e vital, há uma área de entretenimento que, desde sua origem, parece estar pronta para esses momentos de mudança: nos referimos aos “eSports”.

Criados como uma maneira de conectar jogadores individuais entre locais remotos, os torneios de eSports continuam sendo realizados com algumas modificações para manter as medidas de distanciamento social. Em vez de reunir equipes e espectadores nas arenas, os jogadores ficam em casa e se conectam através de tecnologias para produção remota de vídeo.

Fusion Arena em Filadelfia, PA | AVIXA Fusion Arena em Filadelfia, PA

Enquanto isso, o interesse nessa área florescente de entretenimento continua a se desenvolver, e os projetos para projetar e construir novos locais para o eSports continuam avançando. Mesmo agora, a forma desses espaços congregacionais multiuso está se preparando para mudar em resposta à forma como as pessoas participarão de eventos de massa em um mundo transformado pela pandemia.

“Os locais continuarão a ocupar um lugar importante para os eSports, mas serão um pouco diferentes em dimensões e configuração”, observa Marvin Mastin, gerente de ativação de marca da Populous, a renomada empresa de arquitetura especializada em estádios, arenas e locais públicos. "O futuro dos eSports não ficará apenas em casas, porões e salas de estar, porque chegará um certo ponto em que haverá um ponto de encontro onde todos se encontrarão."

No momento, os aspectos exclusivos da comunidade dos jogos estão influenciando a maneira como esses tipos de locais são construídos. Muitos são destinados a espaços polivalentes, onde a área principal de eventos é essencialmente um pequeno auditório construído principalmente para a prática de eSports, mas que também pode ser usado para shows e outros eventos públicos.

Além disso, os espaços de trabalho compartilhados também têm grandes possibilidades de adaptação para os eSports, diz Mastin. “Esses espaços são mencionados com mais frequência, sempre com a adaptabilidade e flexibilidade para crescer em termos do que um local pode oferecer, mas também para expandir e sediar competições de eSports. Isso será ainda mais importante daqui em diante.”


A tecnologia, é claro, é essencial para esses espaços, e o público, principalmente os mais instruídos, esperam encontrar implementações de alto calibre nos elementos audiovisuais e de comunicação.

Para criar uma experiência imersiva atraente para esse público, você precisa se concentrar na produção de conteúdo digital extraordinariamente coreografado, com iluminação e som, para oferecer um show antes, durante e depois dos encontros.

"Esses caras são rápidos em identificar algo que não é legal", diz CJ Davis, diretor criativo da Quince Imaging, produtora de experiências audiovisuais. "Eles são um público altamente crítico, então você precisa ter certeza de escolher a tecnologia certa que torna a experiência com uma qualidade muito alta do começo ao fim".

A demanda por itens de alta qualidade é sentida em todos os níveis das competições de eSports, das ligas do ensino médio e da faculdade aos torneios profissionais. Felizmente, estão sendo reduzidos custos de criação de conteúdo e gráficos atraentes que impactam o público durante os momentos de pico do jogo, quando algo especial acontece.

Aqui, os eSports têm uma pequena vantagem, observa Davis, porque os projetistas audiovisuais podem entrar na API de um jogo e usá-la para "acionar" comandos e executar elementos de iluminação, vídeo e áudio. "Os efeitos gráficos serão reproduzidos automaticamente a partir das ações do próprio jogo", explica Davis. "Isso é algo que você não pode necessariamente reproduzir nos esportes tradicionais, porque depende se uma pessoa pressiona um botão depois que uma cesta é marcada no basquete ou se um gol é marcado no futebol. Mas no eSports, todas as reações audiovisuais podem ser instantâneas se diretamente ligadas ao jogo.”

Além das configurações avançadas de produção, também é importante ter uma base audiovisual muito forte ao criar uma experiência imersiva de eSports. "Ser envolvente não significa necessariamente usar um display digital como primeiro recurso; trata-se de o ambiente ser percebido como um espaço profissional. A ideia vai além de um laboratório de informática, possui sistemas e recursos profissionais de comunicação por áudio que fazem com que os participantes se sintam verdadeiros profissionais. Quando você treina e joga profissionalmente, também quer subir no palco como um profissional.”