Conheça Pablo Celis e sua busca constante pela capacitação

jul 23, 2019, 19:55 by Alejandro Smith
Pablo Celis é um Engenheiro de Som e trabalha como freelancer para projetos de eventos no Chile. Ele compartilha conosco como tem sido a sua carreira desde que saiu da Universidade e também algumas dicas para se destacar no mercado AV e conquistar mais clientes para os seus projetos.

Pablo Celis é um Engenheiro de Som e trabalha como freelancer para projetos de eventos no Chile. Ele compartilha conosco como tem sido a sua carreira desde que saiu da Universidade e também algumas dicas para se destacar no mercado AV e conquistar mais clientes para os seus projetos.

Pablo Celis | AVIXA

Conte-nos um pouco sobre sua carreira na indústria de AV e como você chegou à sua ocupação atual?

Minha carreira na indústria de AV é relativamente curta, embora minha primeira abordagem ao mundo audiovisual tenha sido muito cedo. Meu pai, quando eu era criança, tinha uma oficina eletrônica de reparação de áudio e vídeo, e embora eu não trabalhasse na oficina, ali era para mim um lugar confortável e familiar, ou seja, eu praticamente cresci entre cabos e televisões. Depois comecei a me envolver com música, toquei em uma orquestra da minha cidade e me apresentei em alguns programas de rádio, embora nunca de maneira profissional.

Neste contexto, eu sempre quis estudar profissionalmente o som, e assim eu acabei prestando vestibular e estudando Engenharia de Som, na Universidade INACAP, no Chile. No curso eu aprendi muitas coisas associadas com sistemas audiovisuais, bem como conceitos que iriam me ajudar muito a resolver problemas que eu nem imaginava existir, e a partir daquele momento eu percebi que era necessário estar constantemente aprendendo coisas novas.

Ao deixar a Universidade, em um dos meus primeiros empregos como instalador de som conheci a AVIXA, da qual sou associado desde 2015. E agora trabalho como freelancer na área de locação de equipamentos para eventos, com telas de LED e som.

Diga-nos o que você mais gosta de trabalhar na indústria de AV?

O que eu mais gosto é a possibilidade de criar e aprender enquanto trabalho, descobrindo novos mundos dentro da indústria, o que, para uma pessoa curiosa como eu, é algo fantástico.

Quais são os maiores desafios em sua carreira profissional hoje?

Atualmente, um dos meus maiores desafios é adaptar as soluções e sistemas audiovisuais às necessidades dos clientes, por isso procuro estar o mais atualizado possível para oferecer as melhores soluções.

Qual tem sido a sua motivação para continuar como Associado AVIXA e participar dos cursos e webinars? E como foi sua experiência com nossos cursos?

Conheci a AVIXA entendendo a magnitude da informação que ela dispõe e a comunidade que se cria em torno da Associação e por isso fiquei muito motivado a participar dela. Em seguida, trabalhando como freelancer, aprendi que eu poderia ser Associado mesmo trabalhando de forma independente e não hesitei em fazê-lo, até agora eu não tenho arrependimentos e estou cada vez mais atento aos cursos que a AVIXA promove, especialmente os que ocorrem localmente, porque neles você encontra profissionais que estão na mesma frequência de aprendizado que você, e esta troca é muito benéfica para todos os lados.

Você pensa em ter a certificação CTS um dia?

É claro. Atualmente estou me preparando e quando sentir que estou mais qualificado, pretendo fazer o exame da certificação CTS.

O que você pode dizer aos freelancers ou jovens profissionais de maneira geral que estão lendo esta entrevista?

Você pode pensar que é um pouco estranho um freelancer fazer parte de uma Associação como a AVIXA, mas eu me sinto apoiado por eles o tempo todo, sou tratado da mesma forma que um profissional sênior que trabalha para uma empresa AV multinacional. O conhecimento é para todos! O acesso que eu tenho à educação e aos treinamentos é uma tremenda oportunidade para dar profissionalismo ao que faço e pode aumentar a qualidade e o valor do meu trabalho. Além disso, a AVIXA está sempre organizando atividades relacionadas com as ferramentas que usamos no dia a dia, tecnologias e formas de trabalho, bem como reunindo todos os agentes da indústria nos seus encontros regionais.

Eu recomendo que as pessoas busquem este conhecimento, independente da idade ou da posição que ocupam. Não espere que alguém tome a decisão por você no sentido de educar-se. Conhecimento é algo que ninguém vai lhe tirar e o seu diferencial como profissional pode estar justamente aí.